Chalet Suisse

Chefe não cadastrado

Uma tradição construída com companheirismo, amor e dedicação.

A história do Chalet Suisse começa com o amor pela gastronomia e com a amizade entre suíços que moravam em Curitiba, mas não queriam esquecer a tradição culinária do seu país de origem.  Em 1983, o suíço Markus Sigrist, apaixonado pela boa comida e pela alegria proporcionada pelo encontro com amigos, decidiu abrir um restaurante que oferecia a típica culinária franco-suiça. O restaurante, já com o nome de Chalet Suisse, ficava em uma casa alugada, na Avenida Manoel Ribas, no Bairro Mercês.

Pouco tempo depois, porém, Markus, sentiu necessidade de ter um ambiente que não só servia a culinária típica, mas cuja ambientação também lembrasse a tradição suíça. Logo, comprou um imóvel em um terreno de 3,5 mil metros quadrados, localizado em Santa Felicidade e com uma construção que lembrava um chalé alpino. A reforma da casa foi rápida e o amplo jardim contemplou o sonho do proprietário, que transformou o chalé em um verdadeiro cantinho da Suíça em Curitiba.

Com seus 600 metros quadrados de construção, a casa de tijolo a vista, tem três lareiras, um pé direito aconchegante e uma vista deslumbrante para o jardim, com um paisagismo extremamente cuidadoso. Amante da boa comida e da boa música, Markus alegrava os clientes com seu acordeon e estava sempre no salão recebendo a clientela com seu aspecto festivo. Ele integrava um grupo de amigos suíços que também tinham verdadeira paixão pela cuilinária franco-suíça.

Quando Markus faleceu,  em 1996, sem deixar herdeiros, um desses amigos, Arthur comprou o restaurante, em parceria com a esposa Sônia Regina, mantendo a tradição do cardápio e cuidando para que o ambiente mantivesse a tradição que inspirou o primeiro proprietário.

Markus e Arthur se conheceram nesse ambiente gastronômico frequentado por suíços que moravam na cidade e celebravam uma culinária de qualidade. Além disso, eles acreditavam que os encontros com amigos, regados a uma boa música e uma boa conversa são fundamentais para o sucesso de um ambiente.

Logo que assumiu o estabelecimento, Arthur trocou toda a equipe para garantir a qualidade do serviço, o que hoje é uma das características mais relevantes do restaurante que aposta em uma culinária clássica e tradicional.

O restaurante já ganhou inúmeros prêmios e reconhecimentos, mas Arthur ressalta que o principal reconhecimento é o do público que prestigia o local. “Temos muitos clientes antigos, mas é interessante ver como o público se renova, buscando uma tradição que passa de pai para filho”.

Em um cardápio com inúmeras especialidades, alguns pratos se destacam e permanecem desde a abertura da casa. Escargot à la Bourguignonne, Filet mignon Café de Paris, Camarões ao Champagne, Beefsteak Tartar e os famosos Fondues tornaram-se referências gastronômicas na cidade.

O Chalet Suisse tem uma adega climatizada com mais de 150 rótulos de diversos países.  Tem 140 lugares no salão principal, além do salão privativo para eventos festivos e empresariais, que fica em frente à piscina e pode comportar mais 60 pessoas.

 

Usuário
Senha